MINISTÉRIO DA CULTURA E BNDES APRESENTAM


Oficinas em sanfona de 120 baixos

Utilize o formulário abaixo para se inscrever nas oficinas em sanfona de 120 baixos com Maestro Edglei Miguel, que acontecerão entre os dias 13 a 16 de julho das 9:00 às 12:00, no Centro de Cultura João Gilberto - Sala 01, em Juazeiro.

O inscrito receberá no e-mail de cadastro a confirmaçao da inscrição

Ainda restam caracteres a serem digitados.
Quero participar das oficinas em sanfona de 120 baixos com Maestro Edglei Miguel, que acontecerão entre os dias 13 a 16 de julho das 9:00 às 12:00, no Centro de Cultura João Gilberto - Sala 01, em Juazeiro.
CAPTCHA


Workshop com Chico Chagas

Utilize o formulário abaixo para se inscrever no Workshop com Chico Chagas: “Acompanhamento e Harmonia Musical”, que acontecerá no dia 14 de julho das 14h às 17h no Centro de Cultura João Gilberto - Sala 01, em Juazeiro.

O inscrito receberá no e-mail de cadastro a confirmaçao da inscrição

Ainda restam caracteres a serem digitados.
Quero participar do Workshop com Chico Chagas: “Acompanhamento e Harmonia Musical”, que acontecerá no dia 14 de julho das 14h às 17h no Centro de Cultura João Gilberto - Sala 01, em Juazeiro.
CAPTCHA


Workshop com Chico Chagas e Nelson Faria

Utilize o formulário abaixo para se inscrever no Workshop com Chico Chagas e Nelson Faria: “Improvisação Musical”, que acontecerá no dia 15 de julho das 14h às 17h no Centro de Cultura João Gilberto - Sala 01, em Juazeiro.

O inscrito receberá no e-mail de cadastro a confirmaçao da inscrição

Ainda restam caracteres a serem digitados.
Quero participar do Workshop com Chico Chagas e Nelson Faria: “Improvisação Musical”, que acontecerá no dia 15 de julho das 14h às 17h no Centro de Cultura João Gilberto - Sala 01, em Juazeiro.
CAPTCHA

Atrações

FAGNER

Com 43 anos de carreira, o cantor é considerado um dos maiores artistas do Brasil e colecionador de sucessos, como “Paraíso dos Animais”, “Revelação” e “À Sombra de Um Vulcão”. Nas várias parcerias musicais que teve durante as quatro décadas, algumas se tornaram clássicas, como a gravação de dois discos com o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, em 1984 e 1988. Fagner também emprestou a voz para trilhas sonoras de novela como ‘Da cor do Pecado’, da Rede Globo, cuja exportação para 104 países fez o cantor entrar para o hit de sucessos em 2004.

 

MESTRINHO

O artista tem a música no sangue. Neto de tocador de oito baixos e filho de sanfoneiro, Mestrinho tem nos dedos os ritmos do forró, jazz, samba e até da música instrumental. Já dividiu o palco com nomes como Dominguinhos, Margareth Menezes, Zélia Duncan, Geraldo Azevedo e Jorge Aragão. No seu primeiro CD, “Opinião”, o instrumentista sergipano recebeu a participação de Gilberto Gil e Thais Nogueira, além de boas críticas do Jornal O Estado de São Paulo, que o classificou com sanfoneiro “excepcional” e o “herdeiro de Dominguinhos”.

 

RENATO BORGHETTI

 

Poucos sabem que Renato Borghetti é hoje um dos artistas brasileiros de carreira mais solida internacionalmente. O instrumentista gaúcho já fez turnês por países reconhecidos pela tradição com a gaita, como Itália, Croácia, República Tcheca, Áustria e Alemanha. Natural de Porto Alegre, Borghetti gravou, ainda no começo de carreira, em 1985, uma canção ao lado do instrumentista paraibano Sivuca. O artista é hoje considerado um dos maiores sanfoneiros da Brasil.

 

QUINTETO SANFÔNICO DA BAHIA

Os cinco integrantes começaram os encontros em rodadas de sanfonas, mas foi em 2013, na gravação do CD de Targino Gondim, “Sertão da Gente”, que o grupo foi criado. Os sanfoneiros Cicinho de Assis, Geo Barbosa, Marquinhos Café e Renan Mendes completam a formação. Targino lembra que o projeto não se apega apenas a músicas nordestinas. Nas apresentações, o Quinteto Sanfônico da Bahia toca canções no ritmo do jazz, tango e bossa nova. O repertório também é diversificado. Músicas como “Adios Nonino”, de Astor Piazolla, “João e Maria”, de Sivuca e Chico Buarque de Holanda, e “Wave”, do mestre Tom Jobim, são algumas das mais solicitadas pelo público ao grupo, que já teve várias turnês pelo Brasil.

 

CHICO CHAGAS

O acreano, que faz turnês pelo Brasil o ano todo, é conhecido pela forma de apresentação nos palco, onde faz uma combinação entre músicas brasileiras e o jazz. Chagas é acordeonista, pianista, baixista, compositor, arranjador e um dos grandes nomes artísticos que divulgam a cultura brasileira ao mundo. Tendo estudo música por três anos na Europa, o instrumentista também tem uma releitura suave para a música clássica e a MPB.

 

EDGLEI MIGUEL

Músico, compositor, professor e um disseminador da autêntica música nordestina, Edglei Miguel dá aula grátis de sanfona na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e viaja o Brasil participando de festivais, shows e concertos sanfônicos. Com mais de 20 anos de carreira, Edglei já tocou ao lado de grandes figuras do Forró Pé de Serra, como Os Três do Nordeste, Marinês e Jorge de Altinho, além de seu nome sempre constar nas listas de instrutores de oficinas e workshops realizados pelo país.

 

OSWALDINHO

Catedrático da música brasileira, doutor em ritmos nordestinos, Oswaldinho do Acordeom tem na lista de amigos, nomes como Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Sivuca. Estudou na Itália, faz sucesso no Brasil e é reconhecido mundialmente pelo seu estilo de acordeonista. Através do álbum “Forró Chorado”, numa brilhante releitura do ritmo, foi indicado ao Latin Grammy 2012, na categoria “Melhor Álbum de música Regional”.


 TARGINO GONDIM

O cantor, sanfoneiro e compositor é curador e criador, em parceria com Celso Carvalho, do Festival Internacional da Sanfona. Em 2015, Targino Gondim completou 20 anos de carreira, marcada pela vitória do Grammy Latino 2001 e do Prêmio da Música Brasileira. O artista também é colecionador de sucessos. A faixa musical “Esperando na janela” já se tornou obrigatória nas festas de São João do Nordeste.

 

MURL SANDERS

Músico, compositor e professor, Murl Sanders aparece na cena musical dos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Japão e Brasil, com seu estilo de tocar acordeom. O americano já trabalhou com diversos artistas, como Chuck Berry, Etta James, Il Divo, Glenn Yarbrough, Seattle Symphony, Stas Venglevski and Gary Blair, Leroy Bell, Peter Duchin, Barbara Lamb, Susan Pascal, Pearl Django, Michael Tomlinson e o brasileiríssimo Chico Chagas.

 

VANINA TAGINI E GABRIEL MERLINO

 

Com o uso de ritmos como tango, bolero e até a brasileiríssima Bossa Nova, Vanina Tagini e Gabriel Merlino estão acostumados com shows internacionais. De 2009 a 2016, já se apresentaram praticamente no mundo todo, nos Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, França, Suíça, Rússia, Líbano, Portugal, Canadá e em países da Ásia e América Latina. Na Argentina, os dois são figuras carimbadas no Café Tortoni, a mais tradicional casa de shows de Buenos Aires.

CURTA NOSSA FANPAGE

CONTATO